Com a crescente demanda de energia em todo o mundo, cada vez mais as empresas estão buscando soluções alternativas e inteligentes para a geração de energia. Em locais remotos ou áreas rurais, em que o fornecimento de energia elétrica é bastante prejudicado, o custo para se levar energia é alto, com grandes dificuldades de acesso.

Pensando nisso é que chegamos ao tema central deste conteúdo: os geradores para sistemas híbridos! Esse tipo de sistema é amplamente utilizado no mercado para atender as necessidades no fornecimento de energia em sistemas compostos, ou seja, quando mais de um tipo de geração de energia é utilizado.

Quer aprofundar mais o seu conhecimento no assunto? Então continue a leitura deste nosso artigo e aprenda mais sobre os geradores para sistemas híbridos!

O que é um sistema híbrido e como ele funciona?

Por definição, um sistema de geração híbrido utiliza mais de uma fonte para geração de energia elétrica. Ao criar essa associação o intuito é garantir que uma fonte complemente a outra em eventuais falhas ou quando não houver a capacidade de produção de energia. O foco sempre estará na economia e eficiência da geração.

Os geradores para sistemas híbridos são bastante utilizados em lugares remotos, em que a rede elétrica não consegue chegar ou que há o fornecimento, mas de forma inconsistente. Então, são combinados mais de um tipo de energia para abastecimento e cumprimento das necessidades.

Os tipos mais comuns de combinações para a formação de sistemas híbridos com geradores são:

  • sistema eólico-diesel;
  • sistema fotovoltaico-diesel;
  • sistema fotovoltaico-eólico-diesel.

Quais equipamentos fazem parte do sistema híbrido?

Normalmente, os equipamentos que compõem um sistema híbrido são os seguintes:

  • módulos fotovoltaicos, turbinas hidráulicas, aerogeradores — tecnologia de conversão de energias renováveis;
  • grupos geradores a diesel, a gasolina ou a gás — tecnologia de fontes não renováveis;
  • banco de baterias — subsistema de armazenamento de energia elétrica;
  • inversores de tensão, retificadores e controladores de carga — equipamentos do sistema de condicionamento de potência.

Além dessa lista ainda há o cabeamento necessário e dispositivos de proteção e manobras, como chaves, relés e disjuntores, ligados a dois barramentos, um de corrente contínua e o outro para corrente alternada para o atendimento das cargas.

Quais são as possíveis aplicações de geradores diesel em sistemas híbridos?

Podemos definir dois tipos: sistemas isolados e sistemas conectados. No caso de sistemas isolados, os painéis solares ou sistemas eólicos geram energia por meio de fonte renovável e acumulam essa energia em baterias. O gerador é acionado quando o nível de carga das baterias estiver baixo para mantê-las carregadas. Não há conexão com o sistema elétrico da rede pública.

No caso de sistemas conectados, os painéis solares ou sistemas eólicos geram energia por meio de fonte renovável e se mantêm em paralelo com a geração principal. Normalmente há concessionária de energia pública. Em caso de falha da concessionária, os geradores entram em operação e, quando alcançam sua estabilidade, a fonte híbrida sincroniza com os geradores e entra em paralelo.

O que ocorre geralmente é que nesses sistemas não existem baterias e a energia gerada pela fonte renovável é utilizada para reduzir o consumo de energia da rede pública.

Como exemplo, podemos pensar na seguinte situação: imagine uma fábrica que opera entre 7 e 19 horas. Ela possui um grupo de geradores para sistemas híbridos. Durante o dia a luz solar fornece 70% da energia necessária. De noite, o grupo gerador trabalha em 62% de sua capacidade, fornecendo 100% de energia para iluminação e segurança. A troca entre os geradores é feita de forma programada e de manhã o sistema solar retoma o fornecimento.

Quais são as vantagens de uso desses sistemas?

Quando falamos de sistemas isolados, a principal vantagem é o menor custo de instalação envolvido. No caso de um sistema isolado, por exemplo, uma antena de celular que está instalada em uma localização remota gera um custo bem elevado para levar energia elétrica até lá.

Então, você instala painéis solares que vão carregar as baterias e manter sempre o sistema energizado. No caso da falta de energia gerada pelos painéis solares, o gerador é acionado. Dessa forma, esses sistemas são muito mais econômicos em custo de instalação.

No caso de sistemas conectados, a grande redução de custo está no baixo consumo de energia elétrica, porque você vai usar energia solar ou energia eólica, que são renováveis e limpas, durante a maior parte do tempo em que elas estiverem disponíveis. Essa energia vai reduzir o seu consumo.

A legislação brasileira hoje tem um fator que impulsiona esse tipo de projeto, porque atualmente toda a energia excedente que você gerar e não consumir pode ser vendida para a concessionária e retomar isso como créditos. Dessa forma, você reduz o seu consumo e pode chegar até a zero na sua conta de energia com a companhia pública.

Portanto, vimos no nosso artigo que os geradores para sistemas híbridos são bem interessantes, principalmente para os locais em que é difícil levar a rede elétrica, seja pelo custo elevado ou dificuldade de acesso. A ideia de usar formas complementares de energia para suprir as necessidades deve levar alguns pontos em consideração, como o local e suas características.

Se quiser saber mais sobre o assunto, entre em contato com a nossa equipe agora mesmo. Estamos prontos para lhe atender da melhor forma possível!