Para o bom funcionamento de qualquer negócio, é fundamental poder contar com um fornecimento de energia confiável. Em alguns ramos industriais, a falta de abastecimento de energia elétrica pode acarretar consequências imprevisíveis. É aí que entra o grupo gerador.

Utilizado principalmente em estabelecimentos que operam com equipamentos que funcionam ininterruptamente — tais como indústrias, hospitais, supermercados, bancos, hotéis, salão de festas, entre outros — o grupo gerador traz uma segurança para esse tipo de organização, uma vez que são equipamentos de alto desempenho, projetados para suprir a necessidade de energia de forma confiável.

É pensando nisso que trazemos este artigo, feito com o intuito de explicar um pouco melhor o seu funcionamento. Confira!

O que é um grupo gerador e como ele funciona?

Explicando de uma maneira simples, apesar de seu nome, o gerador não gera energia elétrica: ele converte outras formas de energia (geralmente, mecânica) em eletricidade por meio da queima de combustíveis.

O motor do gerador a diesel trabalha continuamente, ocasionando combustão mediante movimento do pistão dentro do cilindro do bloco do motor. O processo de combustão do motor faz com que o eixo central gire muito rapidamente, sendo essa rotação a responsável por alimentar o gerador com energia mecânica que auxilia o alternador a gerar energia elétrica.

O alternador é responsável por fazer com que a energia mecânica gerada pelo motor se converta em energia elétrica. Isso só ocorre porque há indução magnética. A transformação de energia nos geradores fundamenta-se no princípio físico conhecido como Lei de Lenz. Segundo ela:

“Quando existe indução magnética, a direção da força eletromotriz induzida é tal, que o campo magnético dela resultante tende a parar o movimento que produz a força eletromotriz”.

Para garantir a confiabilidade do grupo gerador, é imprescindível monitorar, por meio de sensores e equipamentos, o funcionamento de todo o conjunto a fim de verificar a pressão do óleo, temperatura do motor, tensão da bateria, nível de combustível, tempo de funcionamento, entre outros fatores que são essenciais para que esse dispositivo atinja a demanda de energia solicitada de forma segura.

Em quais regimes de potência ele opera?

Os grupos geradores podem operar em três regimes de potência:

Stand-by

É utilizado o regime de trabalho Stand-by em locais onde o grupo gerador substitui a energia da concessionária ou a fonte de energia principal. Esse sistema é normalmente empregado em aplicações de emergência — em que o grupo gerador é o reserva ou backup da fonte de energia principal. Nesse regime de trabalho, o gerador funciona por um período de tempo máximo de 200 horas/ano.

Prime

O equipamento é dimensionado para alimentar cargas variáveis durante o tempo necessário, sem limite de horas de utilização. O regime de trabalho Prime permite que o grupo gerador trabalhe em paralelo com a concessionária, mas, nesse caso, a carga média não deve exceder o máximo de 70%.

Contínuo

O regime de trabalho Contínuo é para sistemas em que o gerador de energia é sua fonte de energia principal, ou seja, não possui outra fonte de energia, como a concessionária.

Quais são as suas vantagens?

Agora que já conhecemos um pouco mais sobre o funcionamento desse equipamento, vamos listar as suas principais vantagens.

Energia elétrica disponível sempre que necessário

Como já abordamos anteriormente, em alguns estabelecimentos, não se pode tolerar a falta de energia elétrica para seu pleno funcionamento. Em alguns casos, há sérios riscos do negócio sofrer grandes prejuízos.

Economia na conta de energia

Atualmente, cresce cada vez mais o número de empresas que optam pela contratação de fornecimento de eletricidade segundo o regime de tarifa horo-sazonal — serviço que estabelece tarifas diferenciadas, que variam de acordo com o horário do dia e o período do ano. O uso de grupos geradores para suprimento de energia nos horários de pico tem dado excelentes resultados.

Além de contar com a vantagem de eliminar as ocorrências de falta de alimentação de energia elétrica, pode-se obter uma economia considerável na conta de eletricidade no final do mês, como resultado da adoção dessa metodologia.

Garantia de poder realizar um evento em lugares remotos

Esse dispositivo pode ser tratado como uma fonte de energia elétrica portátil. Isso possibilita, por exemplo, a realização de eventos em regiões onde não há fornecimento de energia elétrica. Ou ainda, em localizações onde há muitos picos de energia — o que torna a gama de opções para escolha de locais muito mais ampla.

Possibilidade de usá-lo para suprir demanda excedente

Em alguns casos, pode haver uma demanda de potência muito elevada — devido a uma grande concentração de cargas — e a distribuição de energia da rede pública pode acabar não suportando. Nessas situações, o grupo gerador pode atuar como uma fonte auxiliar para complementar a potência necessária.

Como se pôde ver, o grupo gerador acaba sendo necessário em diversas situações e o seu investimento se faz valer. É um item indispensável em qualquer instituição que busca excelência e não admite falhas.

Esperamos que, com o nosso post, você tenha adquirido o conhecimento que buscava sobre o assunto. Se tem interesse nesse tipo de conteúdo e quer ficar sempre atualizado, não deixe de nos seguir nas redes sociais para não perder nada! Estamos no Facebook e LinkedIn.